Conheça os 16 concorrentes da segunda temporada do MasterChef Profissionais

O talent show da Band terá 14 episódios pra lá de emocionantes

Jorge Luiz Brasil

Henrique Fogaça, Ana Paula Padrão, Paola Carosella e Erick Jacquin: prontos para mais uma temporada | <i>Crédito: Divulgação Band
Henrique Fogaça, Ana Paula Padrão, Paola Carosella e Erick Jacquin: prontos para mais uma temporada | Crédito: Divulgação Band

Mal terminou a quarta temporada do MasterChef Brasil, no dia 22 de agosto, com a vitória de Michele Crispim, e os chefs/jurdos Henrique FogaçaPaola Carosella, Érick Jacquin e a apresentadora Ana Paula Padrão já estão de volta à cozinha! Hoje (terça 5) começa a segunda temporada do MasterChef Profissionais, com 16 cozinheiros disputando o troféu mais cobiçado do país. Os dois finalistas serão premiados com R$ 1 mil por mês, durante um ano, para compras com o cartão Carrefour. E o grande vencedor vai ganhar uma conta na Caixa Econômica Federal recheada com R$ 200 mil, uma viagem pela companhia aérea Emirates para Dubai, nos Emirados Árabes, com hospedagem e direito a um acompanhante, um kit de produtos Tramontina.

Ao longo de 14 episódios, os profissionais irão enfrentar provas ainda mais elaboradas, difíceis e impactantes. “As provas de serviço terão menus assinados pelos três jurados, o que reforça ainda mais a pressão sobre os cozinheiros. E, desta vez, os competidores eliminados terão uma nova chance. Vamos promover uma repescagem entre eles”, adianta Patricio Díaz, diretor do programa. “O alto nível dos candidatos me surpreendeu. A competição será muito mais dura e difícil do que a primeira temporada. Eles terão que jogar muito bem, principalmente nas provas de pressão de 20 minutos”, conta Jacquin.

Já Paola admira a coragem dos competidores: “Eles colocam tudo em jogo porque a profissão deles é a gastronomia. Muitos deles já têm restaurantes abertos, outros vivem de fazer eventos, de alimentar e de cuidar de pessoas. Sinto uma grande admiração pela coragem deles em correr o risco de serem avaliados por nós e pelos chefs convidados”.

Esta edição terá a maior prova já feita no MasterChef no Brasil: os cozinheiros terão de servir 250 convidados de um casamento. “Eles vieram mais preparados, mas ser o próximo MasterChef Profissional não será fácil. Temos provas muito diferenciadas e de muita pressão. Os profissionais vão ter de ter muita determinação, criatividade e saber trabalhar em equipe para vencer a competição”, revela Fogaça. “Já nos primeiros episódios a gente começa a torcer por alguns e a ter simpatia por outros. São personalidades fortes e muito bem delineadas. A nova temporada tem muito mais agilidade e uma facilidade maior de conexão entre os participantes e os espectadores. O programa está emocionante e denso, estou gostando muito de fazer”, completa Ana Paula.

MasterChef Profissionais será exibido pela Band toda terça, às 22h30, e também pelo Discovery Home & Health, a partir da sexta 8, às 19h20. Vamos conhecer os competidores:



Angélica Vitali



Ex-publicitária, Angélica Vitali começou a cozinhar por hobby.  Apaixonou-se pela gastronomia molecular e decidiu mudar de profissão há sete anos. Decidida e focada em tudo que faz, foi se especializar em Portugal e na Espanha, onde trabalhou com Ferran Adriá, expoente da gastronomia molecular no mundo. Apesar do pouco tempo na profissão, seu nome já é referência na área no Brasil. Gosta de dar aulas e workshops sobre gastronomia molecular para compartilhar seus conhecimentos com outras pessoas. Inscreveu-se no MasterChef porque adora desafios e quer testar seus limites no programa.


Bárbara Cardin



Decidida e ambiciosa, Bárbara Cardin é uma garota prodígio. Aos 14 anos, foi morar sozinha no interior de São Paulo para estudar e, aos 17, foi emancipada para iniciar a carreira na gastronomia. Apesar da pouca idade, morou um ano em Londres, onde trabalhou em restaurantes estrelados e chegou a cozinhar para a rainha. Diz não ter medo de nada e se considera obstinada por sua profissão. Atualmente é chefe de cozinha e sócia de sua mãe em um restaurante em Campos do Jordão e sonha em conquistar o mundo. Sem dúvida, o MasterChef pode ser seu melhor passaporte.


Berta Serra



Apaixonada por gastronomia e viagens, Berta Serra nasceu no interior do Rio de Janeiro na pequena cidade de Penedo. Morou na Finlândia e na Itália, onde estagiou num restaurante com uma estrela Michelin, trabalhou como chef e passou um tempo conhecendo os vinhos locais em uma vinícola. Também já cozinhou embarcada em um navio durante dois anos e está sempre pronta para sua próxima aventura. Há um ano mora em Búzios (RJ) e dá aulas de gastronomia. Apesar de estar fora do dia a dia da cozinha, acredita que o MasterChef é uma excelente oportunidade pra voltar à ativa e testar todo o conhecimento que adquiriu mundo afora.


Clécio Campos



De origem mineira, Clécio Campos carrega o forte sotaque de Minas Gerais também na sua gastronomia. Sempre que possível, tenta trazer suas raízes nos pratos que cria. Começou a cozinhar profissionalmente aos 21 anos e trabalhou em eventos com grandes chefes. Adora preparar peixes e frutos do mar e hoje comanda a cozinha de um restaurante em Itacaré, litoral baiano. Clécio preza por usar produtos cultivados por agricultores da região. Para ele, o desafio da alta gastronomia é ser simples. Ele quer mostrar que é possível preparar pratos MasterChef com ingredientes mais acessíveis.


Edney Moreira



Mineiro da cidade de Contagem, Edney Moreira começou lavando panelas e passou por todas as praças do restaurante em que trabalha praticamente desde o começo de sua carreira. Suas primeiras lembranças da cozinha são no sítio da avó, onde preparavam broas, entre outras delícias mineiras. Orgulha-se de ter viajado e conhecido boa parte do Brasil e outros países por conta da cozinha ou do dinheiro que ganhou com ela. Sonha em estagiar fora do país e ter seu próprio restaurante de alta gastronomia. Obstinado e confiante no seu potencial, Edney acredita ter os elementos necessários para ser o próximo MasterChef Profissional Brasil.


Francisco Pinheiro



Um dos cozinheiros mais experientes da competição, Francisco Pinheiro começou sua carreira trabalhando como confeiteiro em uma padaria aos 16 anos e, aos 21, já estava no cargo de chef de cozinha. Com um currículo invejável, passou por restaurantes estrelados e trabalhou por muitos anos com o chef francês radicado no Brasil Laurent Suaudeau, seu mentor na gastronomia. Atualmente comanda a cozinha de dois badalados restaurantes em São Paulo e quer mais. Extremamente detalhista e perfeccionista, Francisco tem espírito de liderança e promete ser um forte candidato ao prêmio de MasterChef Profissional 2017.


Guilherme Cardadeiro



Com dez anos de profissão, Guilherme Cardadeiro já passou por diversos restaurantes e redes hoteleiras do país. Paulistano e muito ligado à família, desde criança costumava ajudar sua mãe e sua avó na cozinha de casa. Encontrou-se na gastronomia quando foi convidado para fazer consultoria em um restaurante no Pará, onde descobriu sua forte conexão com a cozinha brasileira. Gosta de trabalhar com ingredientes sazonais. Cozinheiro versátil, Guilherme simpatiza com a cozinha vegetariana, mas também tem bom conhecimento de carnes exóticas. Está no MasterChef para se testar e ganhar visibilidade nesse universo competitivo da gastronomia.


Irina Cordeiro



Nascida e crescida em Natal (RN), Irina Cordeiro fez cursos de vinho na Itália e trabalhou como sommelier antes de ingressar na cozinha. Começou a cozinhar profissionalmente há cinco anos e se considera uma chefe criativa com pegada funcional. Gosta de preparar pratos coloridos e tem sempre a preocupação com seu valor nutricional. Irina se considera uma nordestina arretada, adora praia e tem preferência em cozinhar frutos do mar. Autêntica, brava e com personalidade forte, reconhece seu espírito de liderança pelos restaurantes por onde passou e acha que não será diferente dentro da cozinha do MasterChef.


Lubyanka Baltar



Filha de mãe americana e pai paraibano, Lubyanka circula muito bem por essas duas culturas.  Morou por 20 anos nos Estados Unidos, onde trabalhou como modelo, até descobrir sua verdadeira vocação profissional. Formada pela renomada escola de gastronomia Le Cordon Bleu, Lubyanka aposta na fusão nordestina-americana. De volta ao Brasil há sete anos, montou seu próprio restaurante em João Pessoa (PB). Lubyanka sabe que o MasterChef será uma competição difícil mas, para ela, o céu é o limite.


Mirna Gomes



Nascida em Recife (PE), Mirna Gomes morou no meio da floresta Amazônica, em Porto de Galinhas e na ilha paradisíaca de Fernando de Noronha até fixar residência em São Paulo. Apesar de cozinhar profissionalmente há quatro anos, já trabalhou como chef de partida do restaurante Maní e estagiou na Espanha no El Celler de Can Roca, restaurante três estrelas Michelin. Apesar das referências espanholas em sua gastronomia, a cozinha pernambucana é sua marca registrada. Mirna se considera uma mulher de sorte e gostaria de servir de inspiração para todos que tiveram poucas condições na vida como ela. 


Monique Gabiatti



Como acontece com muitos chefs, Monique Gabiatti teve sua primeira experiência na cozinha ainda criança. Aos 12 anos, ingressou num curso de culinária. Sergipana com alma carioca, Monique se identifica muito com a cozinha nordestina e utiliza muitos de seus ingredientes nos pratos que cria. Estudou nutrição, formou-se em gastronomia pela Alain Ducasse Formation e trilhou uma carreira de sucesso. Como personal chef, já cozinhou para Ivete Sangalo e Claudia Raia, entre outros famosos. Conhecida como “Chef das Estrelas”, Monique dispensa o rótulo e quer ganhar o Masterchef pra mostrar que, antes de tudo, é cozinheira de essência.


Pablo Ozen



Nascido em Minas Gerais, Pablo Ozen define sua cozinha como “mineiroca”. Formado em Turismo e Hotelaria, apaixonou-se por gastronomia após estagiar na cozinha de um hotel em Portugal. Passou por restaurantes estrelados da França, Espanha e Portugal, além de ter trabalhado como consultor, chef de eventos e professor universitário de gastronomia. Atualmente possui um gastrobar e uma sanduicheria em Juiz de Fora (MG) e suas ambições não param por aí: inscreveu-se no MasterChef para ganhar visibilidade e alçar voos ainda mais altos na profissão.


Pedro Pecego



Apaixonado pela cultura oriental, Pedro Pecego iniciou sua carreira aos 14 anos, quando se encantou pela arte de preparar sushis. Trabalhou durante anos como sushiman até abrir seu próprio restaurante japonês aos 23 anos. Da cultura oriental, também herdou a disciplina e a dedicação em tudo que faz. Carioca da gema, pratica esportes como surf e jiu-jitsu e se considera competitivo também na cozinha. Já trabalhou com chefs franceses, se especializou em culinária italiana e atualmente é chef executivo de uma rede de restaurantes no Rio de Janeiro. Define sua cozinha como contemporânea com pegada oriental e uma base francesa clássica. Pai dedicado, Pedro se inscreveu no MasterChef pelo filho e pretende dar muito orgulho para ele.


Raíssa Ribeiro



Paulistana do bairro de Pirituba, Raíssa Ribeiro tem muito orgulho de suas raízes e de suas conquistas. A mais jovem participante estudou secretariado por três anos antes de dedicar-se à gastronomia, mas hoje não consegue se imaginar fazendo outra coisa. Estagiou nos renomados restaurantes Fasano e Tuju. Ganhou um concurso na França e, como prêmio, foi chamada para estagiar durante dois meses com o chef francês Philippe Mille, dono de um restaurante com duas estrelas Michelin. Apesar da pouca idade, não se deixa intimidar pelos cozinheiros mais experientes. Sonha em morar na Europa e promete ter um futuro brilhante na gastronomia.


Ravi Leite



Ravi Leite começou a cozinhar aos 16 anos e sempre soube que seria cozinheiro. Apesar de morar há oito anos em São Paulo, o curitibano carrega um forte sotaque paranaense. Já recebeu convite para cozinhar em Nova York, mas desistiu em cima da hora pra abrir seu próprio negócio. Abriu uma das primeiras paleterias de São Paulo e hoje é sócio e chef de um badalado restaurante havaiano na cidade. Sabe de suas qualidades como cozinheiro e acredita ter grandes chances de chegar à final do MasterChef Profissionais.


William Williges



Até sua adolescência, o gaúcho William Williges queria ser advogado. Quando decidiu estudar gastronomia, encontrou certa resistência por parte de seus pais, porém estava decidido a seguir na profissão. Começou como auxiliar de cozinha de um grande hotel e cozinha profissionalmente desde os 18 anos. Já fez cursos, aplica técnicas moleculares em seus pratos e define sua cozinha como autoral. Jovem promissor, William pretende surpreender os outros competidores com seu talento e criatividade.


05/09/2017 - 13:56

Conecte-se

Revista Minha Novela