Estreia de Malhação: Viva a Diferença poderia ter sido perfeita

As cinco jovens protagonistas foram os destaques do primeiro capítulo

Blog do Jorge Brasil

As cinco jovens protagonistas dão conta do recado | <i>Crédito: Reprodução
As cinco jovens protagonistas dão conta do recado | Crédito: Reprodução
Praticamente centrada na apresentação de suas cinco jovens protagonistas, a estreia de Malhação: Viva a Diferença impressionou pela agilidade de suas cenas, mas, pelo menos a mais importante delas, careceu de credibilidade. A novela não se decidiu se iria primar pelo realismo oriundo do retrato cru do dia a dia das personagens, ou se mergulharia no mais típico dos folhetins. 


Sim, porque foi difícil digerir que, em pleno horário do rush (e durante um temporal), um vagão inteiro do metrô de uma metrópole como São Paulo ser ocupado apenas por Lica (Manoela Aliperti), Benê (Daphne Bozaski), Ellen (Heslaine Vieira) e Tina (Ana Hikari), para o quarteto poder ajudar no parto de Keyla (Gabriela Medvedovski). O gancho para a aproximação das moças seria ótimo, se tivesse sido desenvolvido de forma menos absurda. 


Para a sorte das meninas, o telefone funcionou perfeitamente e elas ainda conseguiram conectar a internet, ferramentas que ajudaram a trazer filho de Keyla ao mundo. Enquanto Tina falava tranquilamente, sem qualquer interferência, com a mãe médica, a nerd Ellen seguia um tutorial sobre partos. Recursos que são a cara da geração com a qual o programa quer dialogar e conseguiu atingir seu público, já que o primeiro capítulo foi muito bem-recebido pelos twitteiros. Mas que não resistiram à uma análise mais crítica. 


Pequenos deslizes que, se não afetaram o capítulo num todo, tiraram o brilho de uma estréia que poderia ter sido perfeita. No elenco, as cinco protagonistas se saíram bem, com mais destaque para Gabriela, Manoela e Ana. Lúcio Mauro Filho surgiu num papel fora de sua zona de conforto, como Roney, o pai da adolescente grávida Keyla. O que será ótimo para conhecermos outras facetas de seu talento. Os outros personagens, adultos ou não tiveram espaço e serão devidamente apresentados no decorrer da semana. Vamos conferir como o autor, Cao Hamburguer, e o diretor artístico, Paulo Silvestrini, irão dar prosseguimento à sua história. Estou de olho!

09/05/2017 - 10:42

Conecte-se

Revista Minha Novela