Final de O Outro Lado do Paraíso: Sophia é condenada, vai parar no manicômio judiciário e leva eletrochoques

Clara se vinga da inimiga, pagando na mesma moeda como foi torturada no início da novela

Jorge Luiz Brasil

Sophia é condenada | <i>Crédito: Globo
Sophia é condenada | Crédito: Globo

Hoje é dia de fortes emoções no último capítulo de O Outro Lado do Paraíso. Depois de quase se dar mal no julgamento Clara (Bianca Bin) vai fazer Sophia (Marieta Severo) pagar pelos seus crimes. E tudo o que a vilã fez contra ela no início da novela será pago com a mesma moeda. E não será pouco, não! Após ser condenada num julgamento comandado por Raquel (Erika Januza), Patrick (Thiago Fragoso) pede que Abel (Charles Fricks) faça uma avaliação psiquiátrica da vilã. Isto, dentro do plano que Clara havia combinado com ele de fazer a megera pagar muito além do que uma condenação. “Excelência, tenho uma moção”,  diz o promotor.  A juíza determina, então, que a milionária seja levada para a cela e volte no dia seguinte para ouvir a sentença. Nesse meio tempo, ela passa pela uma avaliação de uma junta médica.

Na volta ao tribunal, Samuel (Eriberto Leão) é quem dá o resultado da avaliação. "A ré não demonstra nenhum remorso, nenhum sentimento pelos crimes que cometeu, pelas vidas que ceifou. Temos aqui um laudo onde se atesta que ela sofre de grave psicose mental, para a qual não há cura conhecida. A ré é psicopata", anuncia o marido de Cido (Rafael Zulu). Raquel se pronuncia. "Diante da avaliação psiquiátrica, este tribunal não pode conferir pena de prisão à ré. Sophia Montserrat deve ser transferida a um manicômio judiciário. E só sairá quando tiver alta médica, dada por uma junta de psiquiatras", afirma a juíza. "Mas isso equivale a uma prisão perpétua", protesta o advogado da assassina, em vão. 

Clara aproveita para debochar da inimiga . "Sophia. Vai passar por tudo que eu já passei. Você foi minha última vingança. Eu venci", diz a mocinha, que em seguida dá uma gargalhada na cara da safada. Em outra cena, a mãe de Gael (Sergio Guizé) Sophia já aparece no hospício em que Clara passou dez anos e que virou manicômio judiciário. Diante da médica, ela faz um escândalo. "Eu não sou louca. Tudo foi uma armação da Clara", grita ela, que dá um tapa na doutora.  "Não sou louca. Ouviu? Médica asquerosa", grita novamente, descontrolada. Muito agitada, a vilã é amarrada e levada para uma sala, onde passa por uma máquina de eletrochoques.

11/05/2018 - 17:11

Conecte-se

Revista Minha Novela