'Segredos de Justiça' dramatiza casos verídicos e muito polêmicos

A nova série do Fantástico mistura a realidade e a ficção

Texto: Fernanda Chaves

Nova série do Fantástico, Segredos de Justiça, dramatiza casos verídicos e muito polêmicos | <i>Crédito: RENATO ROCHA MIRANDA / REDE GLOBO
Nova série do Fantástico, Segredos de Justiça, dramatiza casos verídicos e muito polêmicos | Crédito: RENATO ROCHA MIRANDA / REDE GLOBO
Duas mulheres descobrem que têm o mesmo marido e lutam na Justiça pela aposentadoria do bígamo. Um homem assume a paternidade do filho de sua melhor amiga em um momento de desespero e, quando o pai biológico retorna, o caso vai parar no tribunal. Essas são apenas duas situações que a juíza de vara de família, Andrea Pachá, enfrenta no dia a dia e que serviram de inspiração para que ela escrevesse o livro de crônicas A Vida Não é Justa. A obra, publicada em 2012, serviu de base para a série Segredos de Justiça, que está sendo exibida no Fantástico.

Com direção artística de Rafael Dragaud e direção-geral de Pedro Peregrino, Segredos de Justiça propõe um novo formato: o falso docudrama. A ideia surgiu após a leitura do livro de Pachá. Nele, a juíza fez adaptações, recriando realidades próximas das originais. Por isso, a obra é considerada de ficção, assim como a série de TV. A cada episódio, atores convidados constroem o enredo, reconstituindo os casos. Entre eles estão: Natália Lage, Marcello Melo Jr, Heloísa Périssé, Júlia Rabello e Juliana Alves. 

O papel da juíza ficou com Gloria Pires, que possui a missão de mostrar o lado humano dessa profissão. Para dar vida à Andrea, a atriz foi ao fórum e viu de perto como tudo funciona. “O meu objetivo é mostrar o que de fato acontece no cotidiano de uma juíza de vara de família. Normalmente, tanto na medicina como na área legal, os profissionais que deveriam ajudar a população se colocam distante de seus problemas. Andrea é o oposto disso. Ela é humana”, avisa Gloria. 

Segredos de Justiça tem cinco episódios, com 12 minutos cada. Para Andrea, a missão da série é emocionar e influenciar as pessoas de forma positiva. Além disso, ela elogiou a atuação de Gloria. “Tinha que ser ela. Gloria teve um cuidado e um respeito incrível com todas as histórias”, elogia Andrea, que participa do programa com relatos ao final dos episódios.

14/10/2016 - 11:34

Conecte-se

Revista Minha Novela