Amanda de Godoi faz um balanço sobre suas duas temporadas em 'Malhação'

A atriz ainda fala de beleza e vaidade e confessa o que deseja para 2017: "Paciência!"

Texto: Priscilla Jucá

Amanda de Godoi | <i>Crédito: Divulgação
Amanda de Godoi | Crédito: Divulgação
Amanda de Godoi saiu da casa dos pais aos 19 anos, em busca de seus sonhos. Aos 23, a mineira ingressou no elenco de Malhação – Seu Lugar no Mundo, dando vida à espevitada Nanda, que, ao longo da trama, foi amadurecendo, principalmente, depois da trágica morte do namorado Filipe (Francisco Vitti). O sucesso foi tanto que Nanda continuou na temporada seguinte, Malhação – Pro Dia Nascer Feliz, e a jovem, agora, vive a angústia de estar se envolvendo com o receptor do coração transplantado de Filipe: Renato (Jayme Matarazzo). “Meu coração fica feliz e orgulhoso quando eu paro pra pensar em quanta coisa boa aconteceu comigo”, revela a atriz.

Sair da casa dos pais tão cedo não deve ter sido nada fácil... 
Mas foi preciso. Sai de Belo Horizonte para cursar Cinema na PUC-Rio, aos 19 anos. Morei três anos com uma grande amiga, a Camila Mayrink, que também é atriz, e foi muito especial. É ótimo morar com quem você tem intimidade suficiente pra ficar um tempão juntas. Essa noção de espaço e individualidade trouxe harmonia pra nossa casa. No fim da temporada de Seu Lugar no Mundo, nos separamos. Agora, cada uma tem o seu lar, mas, pelo menos uma vez por semana, dormimos uma na casa da outra! 

Do que você mais sente falta de sua cidade natal, Belo Horizonte? 
Da família, dos amigos, da energia da cidade... As diferenças culturais fui absorvendo. Neutralizei o sotaque e brinco que faço intercâmbio no Brasil por causa das diferenças. Eu falava que os cariocas eram folgados, mas, hoje, entendo que eles só não “fazem sala”, como os mineiros, e não há nada de errado nisso. As divisões estatais são bem mais étnicas do que políticas e isso é interessantíssimo! 

A Nanda mudou muito nessas duas temporadas. Como foi fazer muitas Nandas em uma só? 
São várias pessoas numa só mesmo. Mas nós não somos assim? Temos diferentes fases! Tem dias em que a vida é extraordinária e, às vezes, achamos que ela não gosta da gente. Nanda é uma adolescente recém-chegada na fase adulta. Um turbilhão de sentimentos já passam na nossa cabeça. No caso dela, a vida logo cedo já mostrou não ser tão doce. Ela está voltando a ser feliz, passo a passo, mas não mais de um jeito rebelde e com o espírito irresponsável. Nanda me ensinou várias coisas, como lidar com a sensualidade. Quando preciso de uma ajuda, numa foto, por exemplo, recorro a ela (risos). 

Quase não a vemos maquiada... É desligada desse tipo de vaidade? 
Realmente é bem difícil eu me maquiar. Como trabalho com maquiagem no rosto todos os dias, gosto de deixar a pele respirando, sempre que posso. Sem nada! O que aprendi e tenho feito bastante é não só deixar a pele limpa, mas tratar dela. Comprei várias coisinhas que passo e já senti a diferença. A gente tem que cuidar da saúde da pele. 

Você emagreceu também... 
Eu realmente dei uma emagrecida, mas foi natural. Não faço dieta, nem malho há alguns meses. Às vezes, piro e falo: “preciso emagrecer!” Mas, normalmente, coloco na balança e vejo que não posso me entregar a um sistema que impõe padrões. Se minha saúde está em dia, por que vou deixar de comer um trem gostoso? Comer é prazeroso, só não pode se tornar viciante. 

O que faltou em 2016 que você vai correr atrás em 2017?
Quero mais paciência. É sempre bom. Agora, se nós pedimos algo a Deus, ele não nos dá assim de graça. Se eu pedir paciência, ele não vai me dar paciência, vai me dar oportunidades de ser paciente. E aí vamos nós! Evoluindo, sempre.

15/02/2017 - 14:36

Conecte-se

Revista Minha Novela