Caio Paduan escancara a satisfação com seu primeiro vilão em novelas

Um dos destaques de Rock Story, o ator exalta: "É muito prazeroso artisticamente fazer um vilão"

Texto: Fernanda Chaves

Caio Paduan | <i>Crédito: FABRIZIA GRATINIERI / REDE GLOBO
Caio Paduan | Crédito: FABRIZIA GRATINIERI / REDE GLOBO
Caio Paduan tem apenas três novelas no currículo. Mas é dono de uma trajetória de respeito. Ele estreou na TV em 2011, como Gabriel, o mocinho de Malhação – Conectados. Após quatro anos afastado das novelas, o rapaz voltou aos folhetins como o gentil Afonso, em Além do Tempo (2015). Agora, em Rock Story, o carioca tem a chance de mostrar seu lado mau. “Sempre espero que apareça um trabalho que me desafie e esse chegou na hora certa. Depois do Afons o, só se eu fizesse um anjo (risos). Por isso considero o Alex um presente. É um personagem complexo, de difícil construção e completamente oposto de outros que criei” conta o ator, que buscou referências no traficante de drogas Jesse Pinkman, da série Breaking Bad, e no contrabandista de diamantes Danny Archer, do filme Diamante de Sangue (2007) com Leonardo DiCaprio.

Aos 30 anos, ele interpreta seu primeiro vilão e está adorando a experiência: “É muito prazeroso artisticamente fazer um vilão, porque existem muitos caminhos a serem escolhidos. Como sou um ator que busco a criação, este mergulho está sendo árduo e, na mesma medida, muito divertido”, elabora.

As aparências enganam 
À primeira vista, Alex é o cara perfeito. Mas por trás de toda a beleza e jeito angelical, ele esconde um péssimo caráter. “As pessoas ainda dão muita importância à aparência, mas a maldade não tem cara. Isso era uma preocupação e um ponto a ser destacado pela direção desde o início da novela. Alex seria inicialmente um príncipe para, depois, se revelar um monstro. É uma boa oportunidade de abordar o assunto”, revela Caio, que está adorando a repercussão nas ruas: “As pessoas estão odiando o Alex, é um fato. Acho isso maravilhoso. Tinha medo de que gostassem dele, mas construí um cara completamente sem escrúpulos e cruel.”

Tapa no visual 
Além de exibir uma nova faceta na novela, Caio surgiu na trama das 7 com um novo visual. Para interpretar o bandido da trama, o ator pegou pesado na academia. “Eu nunca tinha feito musculação, só corria e jogava bola. Mas estou adorando esse negócio de endorfina pós-treino (risos). E, pelo que ouvi falar, estão achando que funciona para o Alex. Para esta nova fase, tive que raspar o cabelo e a barba e minha aparência ficou bem diferente. Foi essencial para dar sequência na trama, topei animado!”, conta.

Parceiras de cena 
Desde o primeiro capítulo de Rock Story, Alex só faz a Júlia sofrer. Mas se, na história, eles vivem como cão e gato, nos bastidores Caio e Nathalia Dill se dão muito bem: “Ela é incrível, uma ótima parceira. Você vê a Nathalia com aquela carinha doce e não imagina a força que ela tem. É uma grande atriz!”.

Outra grande colega de trabalho é a Julia Rabello, irmã do ator na trama. “É uma das maiores comediantes do país. Sou muito fã da Julia. Desde a preparação para a novela, nós criamos muita coisa juntos e isso rendeu uma relação de muita verdade, de irmãos”, revela. Para o ator, essas cenas são essenciais para seu personagem. “Os momentos leves de Alex e Marisa foram importantes para humanizá-lo e arrancar do público as boas risadas das patadas que ele levava. Uma típica relação entre irmãos. Todo mundo se identifica. E, é claro, que eu e Julia curtimos muito (risos)”, diverte-se Caio, que têm duas irmãs mais novas e já passou por situações parecidas.

Caio Paduan aproveita os poucos momentos de folga para curtir a namorada, a atriz e cantora Julia Konrad, com quem está há dois anos. “Eu e a Julia nos amamos. Foi um encontro de amizade e amor. Temos uma segurança muito grande na nossa relação”, conclui o galã.

10/04/2017 - 10:18

Conecte-se

Revista Minha Novela