Maria Flor comemora a bela parceria com Claudia Raia em 'A Lei do Amor'

“Claudia é muito especial” , elogia a atriz que interpreta a personagem Flavia na trama das 9

Texto: Fernanda Chaves

Maria Flor | <i>Crédito: Mauricio Fidalgo / Rede Globo
Maria Flor | Crédito: Mauricio Fidalgo / Rede Globo
O nome é fofo, mas ela garante que não tem nada de meiguinha. Personalidade forte é algo que une a atriz Maria Flor à Flávia, sua personagem em A Lei do Amor. “Flávia tenta não julgar os outros, não é moralista e respeita o caminho que as pessoas escolhem. Busco fazer isso também”, afirma a carioca, de 33 anos. “Flávia só é muito pavio curto e eu não sou. Escolho bem as minhas batalhas. Sou mais autocentrada do que ela, com certeza”, diferencia a atriz, que iniciou sua carreira na telinha em Malhação (2003).

Mudança radical
Pela primeira vez, em seus 14 anos de trajetória artística, Maria resolveu ousar no visual. Acostumada a ter cachos, ela aderiu ao corte Joãozinho. “Estava vindo de uma sequência grande de megahair. Meu cabelo estava danificado e aí cortei bem curtinho. Resolvi radicalizar mesmo”, lembra. Apesar de o novo look exigir manutenção a cada dois meses, a jovem revela que está adorando essa fase. “Estou amando, dá menos trabalho e, no verão, é uma libertação (risos)”, conta ela, que também não se descuida de seu corpo. “Sou bem preocupada. E não tem como não ser, né? Trabalhando como atriz, não dá pra ficar gordinha. A profissão é bem cruel nesse sentido. Mas é algo mais ligado à saúde mesmo, à autoestima”, avisa.

Por trás das câmeras
Além de atuar, a carioca também escreve e dirige. Sócia da produtora Fina Flor Filmes, Maria estreou essas duas outras facetas em 2014, na série do Multishow, Só Garotas. Agora, ela concilia a novela com o documentário Atrizes, que está dirigindo e que tem roteiro de seu namorado, Emanuel Aragão. O filme é sobre a arte da atuação e tem entrevistas com estrelas do porte de Andrea Beltrão, Malu Galli e Mariana Lima. Mas, apesar de adorar esses ofícios, Maria não pensa em deixar de ser atriz. “Não acho que seja necessário. É possível conciliar tudo e eu adoro atuar, então, isso não é uma questão pra mim”, afirma. 

Amor e trabalho
Maria e Emanuel se conheceram no trabalho. Eles interpretaram o casal Lulu e Braz, na segunda temporada do seriado Do Amor (Multishow) e se apaixonaram. “Como o Emanuel não é só ator, ele também é dramaturgo e roteirista, a gente troca muito. Gostamos de conversar sobre, filmes, peças, projetos, então, é mais amplo. Ator é um bicho vaidoso e os homens conseguem ser ainda mais do que as mulheres. Por ele ser mais eclético, torna a nossa relação bacana”, revela a atriz, que vai fazer uma peça, tem planos de escrever um filme, ao lado do amado, e está escalada para o longa-metragem Albatroz, de Daniel Augusto: “Sou jovem, não quero descansar. Eu gosto é de trabalhar!” 

Parceria feliz
E trabalho é o que Maria Flor tem de sobra, nessa reta final de A Lei do Amor. Mas toda a labuta se torna mais amena, graças à parceria que ela formou com Claudia Raia, que vive Salete, mãe adotiva de Flávia na trama. “Nós ficamos muito próximas, amigas de verdade. É bem prazeroso trabalhar com a Cláudia porque ela é divertida, parceira, generosa e alto astral. O set fica animado com ela e eu me contagio. Ela é especial demais”, elogia a atriz, que entende o desejo da DJ de encontrar seus pais biológicos. “É uma encruzilhada. Talvez você fique com coisas mal resolvidas se não buscar suas origens. Eu iria atrás também”, conclui.

14/03/2017 - 14:37

Conecte-se

Revista Minha Novela