Mila Moreira lamenta o fim de A Lei do Amor: “Dá uma solidão grande”

Ela, que interpreta a Gigi, fica triste com o fato de a novela estar chegando ao fim

Texto: Thomaz Rocha

Mila Moreira | <i>Crédito: Divulgação/Globo
Mila Moreira | Crédito: Divulgação/Globo
Quem não gosta de viver cercado por amigos? Até os vilões das novelas têm laços com alguém, seja para ser cúmplice ou confessor. Magnólia (Vera Holtz), a loira má de A Lei do Amor, nutria uma amizade sincera e de longos anos com Gigi (Mila Moreira). Mas a camaradagem é rompida quando a empresária presta um depoimento, que contradiz Mág pelo assassinato de Élio (João Campos). Para viver a amiga da “onça”, Mila Moreira usou um lado prático que tem. “Sou taurina, bastante pé no chão”, afirma a atriz que está triste com o fim da novela.

Senhora da razão 
Depois de mais de 30 papéis só na TV, Mila se orgulha de sua trajetória. Mas, no início da carreira, ela sofreu muito preconceito por ter sido modelo. Até provar que tinha talento para o ofício de atriz, Mila enfrentou barreiras. “Não choro pelas coisas que não foram legais. Sofri preconceito, ficava muito chateada, mas, hoje, não me importo mais. A atuação é minha alegria”, exalta a atriz, que reclama do tempo: “Ele passa rápido demais. A gente nem pensa e já foi. Não dá pra ficar perdendo tempo por besteira. A vida é para ser vivida. O mundo está muito disperso”.

Superação
Dentre tantos personagens inesquecíveis da atriz, dois marcaram presença recentemente na telinha. A dondoca Marilu, de Anjo Mau (1997), pintou no Vale a Pena Ver de Novo. Já a secretária Bianca, de Meu Bem Meu Mal (1990), ganhou reprise no canal Viva. Mila confessa que gostou de assistir a Anjo Mau, mas que torceu o nariz para Meu Bem Meu Mal, porque, quando lembra dessa trama, se recorda de um momento complicado da sua vida. “Sofri uma crise de pânico muito forte na época das gravações. Tinha dias em que eu abandonava as cenas e voltava para casa. Tive queda de cabelo, fiquei muito mal naquele período. Exisem fases da nossa vida que a gente não gosta de lembrar”, recorda Mila, que deu a volta por cima e, hoje, aos 70 anos, vive um momento muito feliz. E está pronta para os novos desafios que virão.

28/03/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Minha Novela