Rodrigo Simas diz o que procura num trabalho: “Busco papéis que me tirem do lugar comum!”

O ator interpreta o personagem Piatã em 'Novo Mundo'

Texto: Fernanda Chaves

Rodrigo Simas | <i>Crédito: Divulgação
Rodrigo Simas | Crédito: Divulgação
Em sua sexta novela, Rodrigo Simas garante ter encontrado exatamente o que queria no índio Piatã, de Novo Mundo. “Ser desafiado é o que mais me interessa. Estou em busca de personagens que me tirem do lugar comum e o Piatã com certeza está sendo assim”, comemora o carioca, de 25 anos. E bota desafio nisso! A trama das 6, da Globo, proporcionou ao ator conhecer outra cultura. 

Junto com alguns colegas de elenco, Rodrigo foi para o Sul do Pará visitar a aldeia Parkatejê. “Achei que fosse encontrar outra coisa, eles já têm contato com tecnologia, com tudo o que a gente vive. Mas, apesar de toda a influência social, o fato deles ainda manterem suas origens me marcou bastante. No segundo dia eu já estava vivendo aquele mundo, ganhamos nomes indígenas, fui batizado e isso foi muito emocionante”, lembra. 

Mas, se o modo como vivem não causou estranheza ao galã, o mesmo não pode se dizer da culinária. Ofereceram para o astro um Jabuti semicru na folha de bananeira e ele comeu. “O pior é que eu gostei. Quando olhei achei bonito, mas deu nervoso de ver as patas ali no meio. Mas não achei muito ruim não, parece carne de porco”, conta. 

CARACTERIZAÇÃO 
Rodrigo não teve como fugir do corte de cabelo usado pelos índios. “Eu já tive esse estilo cuia quando era criança e, agora, estou com ele de novo. Graças a Deus existe uma cera, passo no cabelo pra trás e fica tudo normal (risos)”, brinca. Outro detalhe que ele encarou numa boa foi a ausência de figurino. “Só existe a nudez porque existem as roupas”, diz o ator, que passa por um processo de pintura no corpo de 40 minutos. 

SEM PRECONCEITO 
Na trama, Piatã tem como par romântico a valente Jacira (Giullia Buscacio), índia que contesta o papel feminino nas tradições de seu povo. Foi ela, inclusive, que pediu o amado em casamento, atitude que o ator admira. “Jacira é à frente do seu tempo e é lindo de ver. Bobeira achar que esse gesto precisa ser do homem”, defende. 

UMA OUTRA PAIXÃO 
Quem visita as redes sociais do capricorniano pode perceber a paixão que ele tem pela fotografia. “Estou sempre com o celular escondido, tirando uma foto aqui, outra ali... Gosto bastante. Com certeza, no futuro, vou querer fazer algo ligado a isso, não como trabalho, mas como hobby mesmo”, revela. 

Tio de Joaquim, de 3 anos, e Maria, de sete meses (filhos do irmão, Felipe), e de Madalena, de quase três meses, do outro mano, Bruno, Rodrigo adora criança. Mas, ser pai, ainda não está em seus planos. “A nova geração está vindo com tudo. Criança dá muito trabalho, mas é uma benção. O bom de ser tio e dindo é que, cansei, chamo os pais (risos)”, diverte-se.

22/09/2017 - 14:49

Conecte-se

Revista Minha Novela