Um dos destaques de Os Dias Eram Assim, Barbara Reis avisa: "Existindo amor, vale tudo!"

Na trama, ela interpreta a jornalista Cátia

Texto: Carlos Ramos

Barbara Reis | <i>Crédito: Marcio Rangel / divulgação
Barbara Reis | Crédito: Marcio Rangel / divulgação
Em Os Dias Eram Assim, a engajada jornalista Cátia enfrenta duas situações tensas: a luta contra a repressão política dos anos de chumbo e a paixão do namorado, Gustavo (Gabriel Leone), pela cunhada, Rimena (Maria Casadevall). Para Barbara Reis, os conflitos de sua personagem são só alegria. Moradora do Méier, subúrbio do Rio, onde nasceu e se criou, a carioca é uma estrela em ascensão. Gravou Dois Irmaõs, que foi exibida em 2017, antes de ser a Doninha, das fases iniciais de Velho Chico (2016), que emendou com a supersérie. E ainda está em cartaz com a peça Era Só Por Uma Noite. Na vida pessoal, Bárbara namora há um ano o músico Diogo Brandão e não admite nenhuma Rimena rondando o rapaz. “Não divido ele (riso)! De fato, tô falando sério”, avisa a gata, de 27 anos. 

Você brincou que não dividiria seu namorado com outra mulher. Sendo assim, nem cogitaria dizer a famosa frase: “ou ela ou eu”? Não existe lacuna pra dúvida, se ela ou eu. A partir do momento que essa questão vem à tona, algo deu errado no percurso. Então, cada um deve seguir feliz com as suas escolhas. Vida que segue, sempre!

Você sonha com um casamento tradicional, vestida de noiva? 
Sou prática e não penso numa vida pautada em uma convenção, como um casamento religioso. Sou do time que celebra o amor. Existindo amor, vale tudo. Não é uma convenção convenção que irá dizer o quanto eu quero estar junto de alguém. 

Como foi fazer a sua primeira cena de amor na televisão? 
Confio no Carlos Araújo (diretor artístico) e ele foi poético ao exibir a cena. De cara, rola certa tensão, por ser a primeira vez. E a preocupação de como seria editada e iria ao ar. Mas foi mais fácil do que pensei. 

Namorar um artista torna mais fácil que ele aceite cenas assim? 
Ele é sensível à arte, maduro, e isso facilita essa distinção no entendimento dele de mim para a personagem. Nunca fui questionada pelo Diogo sobre nada que diz respeito ao meu trabalho. Temos uma parceria que não tem preço.

Quem é o mais ciumento? 
O ciúme está no ser humano, no interior de cada um. Mas é claro que eu sou mais ciumenta do que ele (risos)!

Os Dias Eram Assim mapeou a juventude entre os anos 70/80. Gostaria de ter vivido na época? 
Foi um período muito rico, intelectualmente, musicalmente, além da moda! Qual jovem não gostaria de ter vivido numa época tão cheia de experiências? Eu adoraria! Mas não seria diferente do que sou hoje. Ainda sou caxias pra essa coisa de “amor livre” (risos). 

Como avalia a juventude daquela época em relação a de hoje? 
Hoje, com a violência, o jovem se priva de muita coisa. Havia mais liberdade, mais segurança na rua e a garotada ia além. Vejo essa privação como a grande diferença entre os jovens da época e os de hoje. 

Seus pais são donos da petshop Dog Lounge Pet Boutique. Você deve adorar animais...
Amo! Tenho seis cães: Fani (11 anos), Rebeca (11), Dodi (10), Blanche (6), Theo (3) e Zara (3). Eles são da família. Nós fazemos um rodízio, cada um cuida um pouco. Mas é o meu pai que dá mais atenção, por estar mais livre.

15/09/2017 - 14:57

Conecte-se

Revista Minha Novela