Zezé Polessa comemora o sucesso popular de Edinalva, de A Força do Querer

Atriz revela que é um caco seu o principal bordão da personagem: "o pau te acha!"

Thomaz Rocha

Zezé Polessa comemora o sucesso popular de Edinalva, de 'A Força do Querer' | <i>Crédito: CADU PILOTTO
Zezé Polessa comemora o sucesso popular de Edinalva, de 'A Força do Querer' | Crédito: CADU PILOTTO
Basta Edinalva entrar em cena, em A Força do Querer, para o público se divertir com a paraense. A personagem, interpretada por Zezé Polessa, caiu no gosto popular. Edinalva não chama atenção apenas pelo colorido de suas roupas e maquiagem, mas também por sua autoestima. “Ela sempre está com unha pintada e de batom. Mas o mais interessante é que ela tem uma autoestima grande, uma feminilidade, uma disposição para a vida. Essa mistura é difícil, porque poderia ser um tipo caricato”, analisa. Edinalva também caiu na boca do povo com seus bordões. “Carisma significa ter o desejo de fazer o trabalho. No primeiro dia de gravação no estúdio, soltei a frase ‘o pau te acha’. A partir daí, virou bordão”, diverte-se.

Lugar mágico
A atriz carioca não esconde a alegria por interpretar mais um tipo cômico. Segundo Zezé, o diferencial de Edinalva é exaltar a cultura paraense, mostrando o folclore local. “Por conta das pessoas viverem num lugar que tem ainda certo isolamento, os mitos têm um poder forte. A Edinalva realmente acredita ter engravidado do boto”, conta. Mas engana-se quem pensa que Zezé imprimiu um jeitão popular desde o início da novela das 9. Antes das gravações, ela acreditava que a personagem seria uma beata rabugenta: “Mas dei uma modificada, por conta da visão que tive da maioria das mulheres quando gravei no Pará. Me encantou a energia das pessoas. Não sei se é a natureza ou as cores, mas lá tem uma alegria incomum. Isso me encantou muito!” 

Desejo pós-novela
Há 30 anos, Zezé já havia feito uma viagem para a região Norte do Brasil. Na ocasião, ela passou um mês no Amazonas. Embora as gravações no Pará tenham sido rápidas, a atriz deseja voltar ao local. “Quando fui gravar, desejava resgatar a viagem que fiz há muito tempo, mas o trabalho foi intenso e não permitiu desfrutar o que eu queria. Além do mais, peguei uma infecção urinária. Mas estou com vontade de voltar, fazer o final da trama lá, porque sinto que vou retornar diferente do que foi no início da novela”, diz. 

Parceria das boas 
Zezé credita o sucesso de Edinalva também por sua parceria com Isis Valverde, a Ritinha. “A troca é incrível. Gostamos muito de conversar sobre a novela. Somos do tipo de atriz que estuda, mas que tem uma hora que a personagem entra na gente e vira um encosto (risos). Esse trabalho foi um encontro mais profundo com Isis. Ela está mais madura e eu mais aberta para uma atriz jovem, apesar de ela já não ser mais inexperiente”, afirma. As atrizes já viveram mãe e filha em Beleza Pura (2008), mas, depois disso, nunca mais contracenaram. “Foi um trabalho muito divertido. Isis estava em sua terceira novela e era muito menina, sem experiência. O Papinha (Rogério Gomes, Diretor Artístico) me convidou para outro papel. Mas, meses depois me disse que a minha personagem seria outra: a mãe da Isis”, lembra Zezé, que deixou a medicina para seguir a carreira de atriz e fez sua estreia no ofício há 44 anos. Mas a experiência não diminui a dedicação ao estudo: “As pessoas acham que é superfácil atuar. Não tem como emendar cinco novelas se você não estudar, se não for bom, porque você tem que fazer diferente, entender do universo do personagem. Pra quem quer só fama vai fazer uma ou duas novelas, depois não cola mais!”

05/10/2017 - 15:37

Conecte-se

Revista Minha Novela